Quem conhece os títulos anteriores de Drácula deve saber, ao menos em parte, o que esperar de Origin: um bom trabalho artístico, dúzias de itens para coletar e combinar, muito diálogo e também alguma leitura. A bem da verdade, isso tudo define o próprio estilo “point-and-click”, que, de forma geral, não agregou muitos elementos novos desde os títulos mais pioneiro.

Continue Lendo >